Enfermagem Unidade de Terapia Intensiva

Enfermagem Unidade de Terapia Intensiva

6º Módulo: Morte cerebral e Doaçáo de órgáos

Morte Cerebral é um diagnóstico clínico baseado em uma total e irreversível parada de todas as funções cerebrais, incluindo o tronco encefálico.

Critérios e métodos para o diagnóstico de morte cerebral são bem estabelecidos e protocolados.

É possível o transplante de órgão e tecidos de doadores que preencherem todos os critérios de morte encefálica.O processo é assistido por um representante local da comissão de transplante de órgãos, e o representante pode dar informações sobre os critérios específicos de aprovação da doação de órgãos ou tecidos, e orientar ou conduzir o processo de doação pelos familiares.

Cuidados com o órgão do doador são um desafio e, muitas vezes, ele necessita de cuidados intensivos. É necessário manter a homeostase para assegurar a perfusão do órgão do doador antes de ser removido. A destruição do tronco cerebral pode resultar em hipotensão, disfunção cardíaca, hipotermia e anormalidades endócrinas e eletrolíticas. Bradiarritmias não respondem a atropina, porque o núcleo vagal não funciona após morte cerebral, e o tratamento com cronotrópicos cardíacos pode ser necessário. Distúrbios de sal e água são comuns e, freqüentemente, requerem tratamento com reposição rigorosa de fluidos eletrólitos ou desmopressina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *